Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2005

HÁ FODAS FODIDAS DE SE FODER vol 2

HFFDSFtext HTW pub.JPG

Há fodas fodidas de se foder, quando dou por mim a pensar na Sónia.

Mas que tipa mais feminista que tinha a mania que ela é que fodia os homens, e mais-não-sei-o-quê. Irra que nem no broche se calava:

" - Estás a gostar? E assim, é bom? Queres que bata com ele na lingua? Assim? "

Raio de mulher que não se calava um segundo. Quem me dera que não tivesses boca, é o que te digo. Caga lá no broche, porque preferia mesmo não ter que te ouvir, do que ter que me vir. Foda-se! Acho que nunca demos uma cacetada como deve ser... pudera, tu não te calavas caralho! Nunca entendia se te estava a comer ou a ver o Popeye. Ficava mesmo confuso... Mais parecias a Olivia Palito, que falava que nem uma matraca:

" - Então, quem é que está a foder quem? É bom, não é? Quem é que te fode? "

Podes crer, eras mesmo tu! Que me fodias os cornos com tanta conversa.

Há fodas fodidas de se foder, quando precisamos de sossego para ter prazer.

 

Há fodas fodidas de se foder, quando por Amor se abdica de foder. 

Detesto o ano de 2001! Merda de ano, que este foi. A Margarida acabou comigo em Maio, e deixou-me na merda. Tudo por causa de uma cena de ciúmes violenta, que eu fiz. Não me arrependo, porque eu sou mesmo assim... mas preferia não ser, e ter que me arrepender.

Tens um corpo de tesão e um cérebro de razão. Eu sei o que o significava para ti, mas apenas entendia o que tu significavas para mim. Não merecias que te fizesse o que fiz, da forma errada como resolvo as coisas… e sempre como eu quis. Eu sempre disse que a nossa diferença de idades, iria dar-cabo da relação. No entanto fui eu, que provoquei a separação. Não me contive quando tinha me conter, e assim perdi-te… quando não te contava perder.

Tinhas razão, eu vivia muito depressa. Foram tantas as vezes, que tivemos essa conversa. Aliás, tinhas quase sempre razão... enquanto eu não. Eu não conseguia controlar a minha obsessão por ti. Por causa daquela cena, e de outras merdas... foi assim que te perdi.

Há fodas fodidas de se foder, quando não fodemos com ela... mas é com ela, que queremos foder. 

 

Há fodas fodidas de se foder, quando me venho antes do tempo... e uma boa trancada, acabo de perder.

Fiquei fulo dos cornos nas poucas vezes que me aconteceu isto. Fico ainda mais furioso, quando apanho uma tipa desenxabida e sem quaisquer escrúpulos. Claro, nunca vi uma cona com ejaculação precoce. Queria ver se as gajas se viessem antes do tempo... depois diziam que já não queriam, que estavam secas e o diabo-a-sete.

Tipo esta gaja com quem fui ao Plateau, e com quem fui beber mais uns copos não-sei-bem onde, e acabámos às tantas no Kremlin. Eram para aí, sete-da-manhã, e eu com uma grande bebedeira em cima, atracado a esta tipa. Fomos para o meu carro, e depois seguimos até ao carro dela. Na altura tinha uma merda de um jipe, com uma banco traseiro duro como-os-cornos. Então decidimos engonhar no carro dela, no banco-de-trás, claro está.

Ás tantas, parti para o meio das pernas desta mulher com toda a minha força... e com força na língua. Só sei que fiquei com uma mescla de sabores na boca: eram os vestígios do João Pires que bebi ao jantar, com mais o sabor a whisky doze-anos que bebi durante a noite. Para completar o ramalhete... juntei as claras-em-castelo desta gaja. Bonito serviço, imagino a merda de hálito que eu devia ter. Mas tudo bem, continuei a esfrega e estava com um pau-do-caralho, claro está: no caralho.

Não quis cá o broche de reconhecimento, do serviço na cona prestado... estava mais virado para a cavalgada. Enquanto eu controlava a tesão... a gaja não parava de o agarrar, nem se punha em posição. Até que ás tantas, não me aguentei à bronca e vim-me numa virada. Bonito serviço... mas não podia fazer nada.

Agora o pior, veio logo de seguida. Então não é que aquela puta ingrata começou com histerismos... Foda-se, só a mim caralho! Começou a desancar-me porque lhe sujei os estofos, porque lhe caguei as calças, por mais isto e por mais aquilo. Ok, tudo bem. Mas que porra, era preciso praguejar tanto? Mulher do caralho, só te digo. Ainda pensei e esperei que a tipa se acalmasse, mas não. Só parou de me foder os cornos, quando me pediu para sair.

Desejei-lhe uma boa noite, e até lhe pedi desculpa. Mas também não me fui embora, sem lhe chamar a atenção:

" - Eu devia cobrar-te a porra do minete, e tu devias fazer o mesmo minha besta. Aposto contigo: que a minha tentativa de foda me saía bem mais barato, do que o minete que me devias pagar. Vai para o caralho que te foda, porque este apesar de ter falhado, merecia que esperásses mais um bocado. Garanto-te que ficáste a perder, e eu apenas fiquei sem foder. "

Ela vira-se para mim, já bem mais calma e diz-me:

" Deixa lá isso, já passou. Depois falamos ".

Eu não abri mais a boca, mas pensei: falamos mas-é-o-caralho.

Há fodas fodidas de se foder, quando não se consegue conter o prazer, e vem-se sem querer.

Um abraço...

SHAKERMAKER

 


 


honky tonk women por shakermaker às 00:00
ISOLAR TEXTO | RECOLHER TEXTO
|

»HTW é um tributo a todas as mulheres

»Mulheres que desejam insultar o shakermaker