Quinta-feira, 28 de Abril de 2005

(POR MIM) TUDO BEM

Desde o primeiro momento em que te vi, eu sabia que te perderias por mim. Não estou a falar de te apaixonares, pois isso seria fácil demais para alguém como eu e simples demais com uma mulher como tu. Estou a falar da paixão que sentias por mim. Quando te vi pela primeira vez só me ocorreu foder-te, pois naquela altura tu não eras gaja para muito mais. Eras inocente quanto baste para acreditares em qualquer coisa que eu dissesse ou que quisesse que tu acreditasses. Levar-te para a cama foi mais fácil do que tu imaginavas que poderia ser, mas para mim foi exactamente como eu sabia que iria acontecer. É daquelas coisas... uma tipa como tu perante um tipo como eu, não tem a mínima hipótese. Mal sabias tu que depois de nos afastarmos daquela gente toda e assim que estivesses sozinha comigo, eu estaria em cima de ti. Lembro-me perfeitamente de como estavas vestida nesse dia e como te despiste nessa noite. Eras tão doce e tão bonita... até parece que te estou a ver. Estavas tão excitada e tão ansiosa... cheia de tesão para me foder. Imagina tu que naquela altura não sabias o que fazer. Para ti era estar ali deitada com um gajo a arfar-te aos ouvidos e a fazer-te peso em cima. Eras assustadoramente inexperiente mas absolutamente quente. Não sabias o que tinhas que fazer mas querias foder. Pouco te importava o que te fazia ou em que posição te comia. Como se tudo aquilo fosse exactamente o que querias, sem te aperceberes que nem me conhecias. Naquele momento abdiquei do meu prazer só para te ver. Como era bom olhar nos teus olhos e poder ver o meu reflexo. Poder ver assim de perto uma mulher completamente rendida por mim.

tudobem HTW pub 01.JPG tudobem HTW pub 01.JPG tudobem HTW pub 01.JPG

Por mais que eu não quisesse ou por mais que te desconhecesse, eu sabia que tu ias olhar para mim. Era como se tu lá estivesses porque também eu estava. É daquelas coisas sem explicação que por mais que tentemos compreender, nunca iremos descobrir a sua razão. Eras facilmente identificável como o tipo de homem que procura uma presa e eu naquele momento escusei desviar-me da armadilha. No meio de todas aquelas pessoas, tu eras sem dúvida quem mais tinha vontade de foder. Eu estava excitada, mas nem me atrevi a olhar para ti. Mas eu sabia que se ficasse sossegada e não fizesse nada, tu acabarias por reparar em mim. Eu nunca tinha visto um homem como tu mas senti que só eu seria uma mulher para ti. Esperei que te livrasses das outras gajas e assisti à impaciência de todos aqueles tipos que esperavam por mim. Eles cansaram-se de esperar que aceitasse os seus convites e em ti falharam todas as tentativas que elas fizeram para te levarem para a cama. Tal e qual eu premeditei, ficámos um para o outro. Depois de fazermos o que tínhamos que fazer, seria uma questão de tempo até nos conhecermos. Já estava à espera que me abordasses como o fizeste. Seguro e directo aproximaste-te... bonito e sensual conquistaste-me. Não tirei os olhos do chão enquanto me olhavas e tremia com a tua voz quando me falavas. Arrependi-me naquele momento em que te conheci mas aceitei a tua sugestão só para me ver livre de ti. Para escapar daquela situação, só havia uma coisa a fazer... teríamos que foder. E fui contigo pela mão que suava de tanto medo. Tinha medo de ti e daquela tesão que sentias por mim.

Estava como peixe na água. Tu precisavas de aprender e eu precisava de ensinar. Estávamos bem um para o outro. Eu procurava prazer com quem não sabia nada, e tu querias foder com quem estavas apaixonada. Não poderia ter sido melhor o começo desta relação. Eu fazia tudo o queria e tu querias fazer tudo. Ensinei-te a foder e tu finalmente aprendeste a dar-me prazer. Então quiseste mais pois querias saber tanto como eu. E foi assim que montada em mim, quiseste conhecer o mundo. Nem tu sabias o que irias encontrar, nem eu me apercebi o que te estava a mostrar. Vimos os mesmos filmes e ouvimos as mesmas músicas. Entrámos nos mesmos restaurantes e comemos os mesmos pratos. Dançámos nas mesmas discotecas e bebemos as mesmas bebidas. Como se tudo isto não bastasse, tu querias mais. Tornaste-te persistente e irresistível. Agora querias comer-me e deixar de ser comida. Querias estar por cima e montar-me, querias estar de costas e desafiar-me. Já não querias pensar pela minha cabeça... agora querias abrir as pernas e entalar-me a cabeça entre elas. Deixei de ser eu a ter sempre as ideias... agora querias abrir a boca e decidir quando me vinha. Cheguei a um ponto em que tinha dificuldade em saber... se o que te estava a dizer, já to tinha dito ou se o que te ia fazer, já to tinha feito. Nesta altura já tinhas deixado de ver o mundo através dos meus olhos, e já estavas a ver para além do alcance da minha vista. Então um dia voltámos ao início. Agora frequentavas os mesmos lugares do que eu... agora também tu procuravas o mesmo que encontrei antes de te ensinar. Fiz de ti uma mulher mas já não estavas apaixonada por mim.

tudobem HTW pub 02.JPG tudobem HTW pub 02.JPG tudobem HTW pub 02.JPG

Nunca tinha sido tão feliz até então. Eu precisava de saber o que não sabia e tu precisavas de foder quem não sabia o que era ser fodida. Tudo fazia sentido quando estava contigo. Tu tinhas o prazer de me dominar e eu fui submissa até me apaixonar. Nunca me tinha sentido assim e estava completamente dependente de ti. Aprendi a foder só para te dar prazer. E assim que percebi que estavas satisfeito comigo, comecei a ter mais prazer contigo. Agora que sabia que te sentias bem dentro de mim, queria saber mais acerca de ti. Quis conhecer o que conhecias e saber o que fazias enquanto me fodias. Deixei que escolhesses a minha roupa e que vestisses o meu corpo. Nem vacilei quando queimaste os meus livros e me ofereceste os teus preferidos. Não tive ciúmes quando vi as fotos das tuas outras mulheres, pois fizeste de mim mais bonita do que elas. Enquanto estava fascinada com o teu mundo, aprendi finalmente a controlar-te… aprendi a fazer com que parasses e apenas me desejasses. A partir de um determinado momento deixei de ser comida e passei a comer-te. Deixei de ser sempre surpreendida e subitamente comecei a surpreender-te. Assim que começaste a ficar permissivo, passaste tu a ser fodido. Então um dia descobri que havia mais alguma coisa para além do que me tinhas mostrado… comecei a sentir-me fascinada por ensinar também o que me tinhas ensinado. Agora estava decidida a voltar até onde tínhamos começado. Queria procurar e seduzir… estava sequiosa por engatar e possuir. Tal e qual me fizeste quando eu te conheci, queria agora eu fazer o que contigo aprendi. Foi esse o momento certo para nos despedirmos. Fizeste de mim mulher mas nunca te apaixonaste por mim.

 

Um abraço...

SHAKERMAKER

honky tonk women por shakermaker às 00:00
ISOLAR TEXTO | RECOLHER TEXTO
|

»HTW é um tributo a todas as mulheres

»Mulheres que desejam insultar o shakermaker