Quarta-feira, 1 de Junho de 2005

NA TUA MÃO

Aceitei correr o risco quando decidi arriscar em ti. Optei por me tornar fácil para que mais facilmente pudesses chegar até mim. Para que me visses pus-me a jeito, mas valeu a pena pois surtiu efeito. Tal e qual eu previ, foi a única maneira de chegar perto de ti.

Então limitei-me a ficar quieta...

Sem me mexer ou sequer desviar, nem por um momento quis estar noutro lugar. Fiz tudo o que disseste... Não resisti ou tão pouco recusei, mas estaria a mentir se dissesse que gostei. Foste bruto quando não esperava que o fosses, e pouco gentil como pensava que eras. Fiquei surpreendida quando te conheci mas jamais arrependida pelo que senti. Deixei-me cair nos teus braços e cedi beijar-me pelos teus beijos. Agora quero beijar-te com o melhor beijo que sei, um beijo como nunca te dei.

Fizeste-me comer na tua mão...

Quis voltar a comer na tua mão.

 

Adorei quando fizemos amor mas detestei quando fodemos. Deixaste de ser meigo e tornaste-te insípido. Trocaste a nossa paixão pelo teu egoísmo, frio e distante. Puseste de parte o nosso amor e passei a ser tua amante. Assim deixei de ser tua mulher e passei a ser uma puta qualquer.

Durante uns tempos esperei...

Pensando eu que irias mudar ou porventura pensasses em mim, acabei por me cansar que deixasses de ser assim. Não foi difícil como pensei que fosse, nem pensava que seria tão triste como acabou por ser. Prometeste-me redenção em troca do meu perdão mas nunca me arrependi ao livrar-me de ti. Deixei-te cair a meus pés e abandonei-te pelo teu abandono. Agora quero voltar a estar contigo para que fiques comigo, e que tudo volte a ser como era antes de te perder.

Lembro-me que comi na tua mão...

Mas voltei para comer na tua mão.

Ansiei por este retorno em todo o tempo que estivemos longe um do outro. Não tanto pela saudade ou por toda a nostalgia, mas porque sentia falta da tua presença na minha vida. Mesmo sabendo que não me fazes feliz, sempre fico mais perto de um dia vir a ser.

Então procurei por ti...

Para te persuadir e tentar convencer, para que desses atenção ao que tenho para dizer. Não procuro clemência ou reviver o passado, mas quero no futuro ter-te presente a meu lado. E se eu sei que me amas e eu amo-te a ti, então porque esperas para voltares para mim... Não és como eu quero mas sei o que queres, nem sequer sou a musa dos versos que escreves. Talvez para tentar me esmorecer, deixas-me à espera a teu bel-prazer.

Queres que coma na tua mão...

Continuo a comer na tua mão.

Assimilei tudo o que me proporcionas como se não houvessem outras hipóteses. Tal como tudo, só pudesse ser como tu dizes ou ser feito como queres. Ou que a única forma de vida fosse a que conheces e não houvesse outra maneira de viver. Assim, completamente dependente de ti, decidi viver a minha vida duma forma que não escolhi.

Fico à tua espera...

Até que te decidas ou quando te apetecer, aguardo ansiosa que me queiras receber. E eu sei que já falta pouco para deixar de ser mulher, estou a um passo de voltar a ser quem ele quer. Não me importo, nem quero saber pois ele é o homem que me fode como não gosto de foder. Vou ser objecto e sua submissa, serei concubina ou sua odalisca.

Vou comer na tua mão...

Quero comer na tua mão!

 

Um abraço... 

SHAKERMAKER

 

Dedicado a todos quantos me visitam... o meu Muito Obrigado. A motivação para escrever é minha mas a vontade para o tornar a fazer é sempre Vossa.

 

 

honky tonk women por shakermaker às 00:00
ISOLAR TEXTO | RECOLHER TEXTO
|

»HTW é um tributo a todas as mulheres

»Mulheres que desejam insultar o shakermaker