Segunda-feira, 15 de Maio de 2006

GALETO

 

Então, vais ou não dizer-me como ficou a situação entre vocês os dois?

Claro, se não te contar a ti, a quem mais poderia dizê-lo?

Sim, até porque foi por isso que me convidaste para vir aqui, penso eu. 

Uma coisa que eu ainda não entendi é porque raio ela se quer separar de ti...

Porquê agora e que motivos tem ela neste momento diferentes dos que sempre teve?

Ou melhor, pelo que tu me contas, claro.

Olha, na verdade, nem te sei responder a isso, apenas sempre achei que, mais cedo ou mais tarde, isto acabaria por acontecer.

Mas como...

Era uma coisa que querias, ou contavas com isso?

Sim, de certa forma, contava com isto mas claro que não queria que acontecesse.

Desta maneira?

Não, de todas as maneiras possíveis.

Por mais que te pareça estranho, eu amo aquela mulher, mas não de uma forma absoluta.

Estás a falar sobre fidelidade, sobre teres olhos só para ela?

Sim, embora, em todo este tempo eu tenha repetido isso vezes sem conta para mim.

Nunca procurei outras mulheres, foram coisas que aconteceram ou foram acontecendo.

Sempre fiz um esforço enorme para meter na minha cabeça que ela era a única, a insubstituível.

Mas não era suposto teres que pôr algo assim na tua cabeça...

Se realmente a amavas, ou ainda amas, nunca te deveria ocorrer tal preocupação.

Corrige-me se estiver errado, embora eu tenha a certeza que não estou.

Estás certo, mas acredita que não é assim tão linear como possa parecer.

Mas eu compreendo o teu ponto de vista...

Obrigado, só é pena eu não entender o teu.

Nem merece a pena pá, para isso já basto eu.

E olha que eu já perdi muitas horas da minha vida a tentar compreender o que realmente quero.

E então, nunca chegaste a nenhuma conclusão?

Ou vais dizer-me que és um tipo atormentado...

Talvez não seja um termo assim tão descabido, andas lá perto, digo-te eu.

Deixa lá, agora já não tens que te preocupar mais com isso, nem sequer perder o teu tempo.

Afinal, meu bom amigo, ela deixou-te de vez.

Obrigado por mo lembrares.

Nada, bom apetite.

O que será que eles põem nestes hambúrgueres, são mesmo bons e a carne é sempre tenra, não é?

Aí é que está, deverias antes dizer: o que é que eles não põem nos hambúrgueres...

O problema é que os outros estão cheios de químicos e porcarias, mais parecem ser de plástico que outra coisa.

São mesmo bons, só é pena este pão, é um pouco merdoso.

Sim, mais parecem pães-de-leite de anteontem, ficaria bem melhor aqui um daqueles pãezinhos de Mafra, tipo bolas.

Vem bem a propósito, olha-me só o par de mamas daquela gaja do teu lado esquerdo.

Vai lá vai, já tem a atenção de todo este balcão.

Aquilo será tudo dela ou serão daquelas de borracha?

Quero lá saber, estão as duas muito bem como estão.

Lembras-te daquela tipa que costuma estar no Bastos quando vamos tomar café de manhã?

Aquela de cabelo encaracolado?

Sim, essa mesma, adivinha quem anda a comê-la?

Não sei, diz lá.

Aquele urso da loja dos artigos de pesca.

Quem, aquele de cabelo empastado?

Sim, vi os dois aos beijos um dia destes.

Foda-se, mas o que é que aquela gaja viu nesse cromo?

Sei lá, mas deve-lhe cheirar a dinheiro.

Achas que a loja dá alguma coisa?

O que é que o tipo vende de jeito, anzóis?

Não sei, mas olha que anda bem montado, tem um Audi dos novos.

Podes crer, anda duplamente bem montado, aquela gaja é boa todos os dias.

Pois, mal empregada para um gajo daqueles.

É sempre assim, e depois ainda falam de nós, basta acenar-lhes com dinheiro e elas ficam logo de quatro.

Mas, por acaso, ela não tem nada pinta de ser assim.

Eu não estou a dizer que ela é uma puta, mas na hora de tomar uma decisão, a balança pende sempre para o lado dos euros.

Talvez, vamos lá saber o que pensam as mulheres, seriam autênticos tiros no escuro.

Esta merda foi a melhor coisa que a Sagres poderia ter feito, o raio da cerveja é mesmo boa.

A Super Bock também tem uma parecida.

Sim, mas esta é melhor, marcha que nem ginjas.

As tuas batatas já estão frias, andas aí de volta do ovo e nem tocaste nas batatas.

Se quiseres podes comê-las, não me apetece.

Grande lata, agora podes enfiá-las pelo cu acima.

Não, deixa lá, se até agora não experimentei, também não é agora que vou começar.

Por falar nisso, lembraste daquela amiga da minha mulher de que te falei?

Sim, a que tem um rabo em forma de coração.

Então, o que se passa com ela, o rabo descaiu?

Não, bem pelo contrário, está ali rijo que nem um pêro, e à espera que eu lhe dê uma trinca.

E então, quando é que tomas coragem?

Ai se eu pudesse...

Fazia-lhe um tratado de paz!

Um tratado de paz... 

O que queres dizer com isso?

Era paz, paz, paz naquele rabo.

Até ficar em carne viva... 

Ah, logo vi, seu carniceiro! 

Mas não era disso que eu te queria falar, é algo um pouco mais grave, embora talvez esteja a exagerar o assunto.

Fala, sou todo ouvidos.

Como é que eu te hei-de explicar?

Pelo menos, antes de me começares a gozar...

Mau, temos aqui uma situação, desembucha homem!

Sabes, já me passou pela cabeça que ela e a minha mulher se andam a comer.

Quê?

O que é que me estás a querer dizer?

Calma, na verdade, não tenho a certeza mas ultimamente tenho pensado a sério nessa possibilidade.

Foda-se, mas a que propósito meu?

Já te tinha dito que ela anda muito lá por casa e, para ser sincero, não me importo nada de ver aquele rabo deambulando pela minha sala.

Sim, mas adianta lá essa história que já estou a ficar com as orelhas em pé.

Como te dizia, ela vai muitas vezes lá a casa, principalmente ao fim de semana...

O problema é que agora também vai aos dias de semana quando as duas vêm do trabalho.

Bem, estou a gostar disto, e mais?

É assim, ou sou eu que estou a fazer filmes, ou ali tem coisa...

Então, mas porquê?

Não achas estranho sempre que eu chego a casa, a outra prepara-se logo para sair?

O quê, só por isso...

Somente porque sai quando tu chegas?

Não, por mais que uma vez, reparei que as duas estavam de cabelo molhado.

Epá, temos caso, e que caso bicudo…

Não me gozes, já estou a ficar maluco com tudo isto.

Eu sei, desculpa, mas tens que reconhecer que é uma bronca dos diabos.

Pois, o pior é que eu não tenho certezas mas tenho mesmo bastantes dúvidas.

Ouve lá, a tua mulher alguma vez te disse que gostava de outras fulanas ou que era lésbica?

Lésbica não é, isso garanto-te, mas pode bem ser bissexual.

Bem, se eu fosse a ti não garantia nada, afinal andas à toa…

Nunca lhe conheci essas tendências e, até ver, tudo não passa da minha imaginação.

Cá para mim, o problema é mesmo esse.

Na tua imaginação, já estás a ver-te enrolado no meio das duas, seu badalhoco.

Claro, isso foi logo a primeira coisa que me passou pela cabeça, o pior é se elas não me querem lá no meio...

Que se lixe, ficas de lado, e conhecendo-te como te conheço, ficas do lado da outra.

Afinal, sempre é novidade.

Vai-te encher de moscas, um gajo está aqui a dizer-te que a mulher pode ser fufa e tu a fazeres pouco da minha cara?

Não é por mal, tens que reconhecer que tudo isso é muito estranho, as duas de cabelo molhado, sozinhas em casa…

Concordo contigo, eu também não estou sossegado até por tudo em pratos limpos.

Deixa estar, não passa desta semana, vou directo à questão, sem papas na língua.

É assim mesmo amigo, temos que resolver os problemas nos lençóis antes que as nossas mulheres nos façam a cama.

Eu já resolvi o meu, pelo menos por agora.

Sempre vais viver com a menina dos Recursos Humanos?

Viver não, calma lá contigo, vou apenas mudar-me para casa dela por uns tempos, depois logo se vê.

Tem graça, foi exactamente o que eu disse quando juntei os trapos com a minha mulher, que na altura também era minha amante.

Bem vistas as coisas, tu és humano e ela tem óptimos recursos, tanto à frente como atrás.

Ora, estás a ver como tu me entendes...

É assim a vida, nunca sabemos quem vamos encontrar ao nosso lado na cama quando acordamos.

Olha, apesar de tudo, confesso-te que não me importava de acordar entalado entre a minha mulher e a sua amiguinha na nossa cama.

Pois, assim também eu…

Era o verdadeiro Bom Dia!

E que tal se pedíssemos mais uma cerveja?

Claro, vamos a elas!

Olha, por falar nisso, ali a nossa amiga já tem as mamas em cima do balcão.

Mulheres, para quê escolhermos apenas uma quando a nossa é de todos?

Ya!

Um abraço...

SHAKERMAKER

Dedicado ao meu saudoso amigo Pedro Simões...

Sabes, por mais que as nossas conversas fossem fluídas, nunca aprendemos nada um com o outro. Todavia, era divertido tagarelar contigo, até sempre!

 

honky tonk women por shakermaker às 00:00
ISOLAR TEXTO | RECOLHER TEXTO
|

»HTW é um tributo a todas as mulheres

»Mulheres que desejam insultar o shakermaker